fbpx

Idosa é acusada de furto em loja e acaba internada

Compartilhe!
Uma idosa de 75 anos foi para num hospital, em estado grave, ao passar mal depois de ser acusada de furtar um par de chinelos em um supermercado no Distrito Federal.  Ela foi encaminhada para a unidade de terapia intensiva (UTI) da unidade. As informações são do jornal Correio Braziliense.
O caso aconteceu no último sábado (28) e, de acordo com o periódico, Milta de Jesus Oliveira, duas filhas e um neto estavam no mercado fazendo compras para celebrar o aniversário da idosa, que acontece nesta segunda -feira (30).
De acordo com a neta de Milta, Sandrine Oliveira, enquanto a família fazia as compras, um boato começou a correr pelo estabelecimento de que uma pessoa havia calçado um par de sandálias e saído da loja sem pagar. As características repassadas como sendo da autora do furto eram compatíveis com a de dona Milta, que teria passado a ser monitorada pelos seguranças.
Ainda conforme o jornal, quando chegou ao caixa para efetuar o pagamento da compra, a atendente abordou a senhora de maneira brusca e a acusou de ter furtado os chinelos que ela usava, segundo a família. Milta negou e disse que o calçado era dela, inclusive afirmando que ele havia sido comprado por sua neta há alguns meses.
Outros clientes que estavam no local protestaram contra a abordagem e se formou uma confusão. Após a acusação, a idosa se sentiu mal, sendo, então, levada para um hospital público pelos familiares.
Passada a confusão, os funcionários checaram as câmeras de segurança e constataram que Milta não havia, como dizia, roubado calçado nenhum. Os funcionários pediram desculpas e ofereceram água à mulher, que no auge no repique do desgaste emocional, passou mal e queixou-se de dor no peito, ânsia de vômito e fadiga.
“Acho que é um despreparo dos funcionários, as palavras que foram usadas. Acontece que esse despreparo resulta em uma fatalidade”, disse Sandrine.

Posição do supermercado

O caso aconteceu no mercado “Super Adega”, no bairro brasiliense do Jardim Botânico. O estabelecimento foi procurado pelo Correio Braziliense, mas informou que vai publicar uma nota sobre o caso, ainda nesta segunda (30), por meio das redes sociais.

A rede ainda afirmou que acompanhou e prestou os atendimentos necessários a Milta desde o início, além de conseguir uma vaga na UTI para a idosa.

A família registrou um boletim de ocorrência na delegacia de São Sebastião, e o delegado responsável pelo caso informou que vai se manifestar sobre as investigações em breve.

Com informações do portal Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *