Categorias
Estelionato Home

Polícia procura homem que vendia cursos falsos de mestrado

Compartilhe!

A Policia Civil do Amazonas deflagrou na manhã de hoje uma operação para investigar uma quadrilha que vendia cursos sem certificação do Ministério da Educação (MEC). Um dos suspeitos é de Manaus. Márcio Fabricio da Silva está foragido e é procurado pela polícia, mas outras duas pessoas foram presas no Paraná e no Maranhão. Só no Amazonas foram dezenas de vítimas.

De acordo com o delegado Aldeney Góes, titular da Delegacia especializada em roubos, furtos e defraudações (DERFD), as investigações começaram após diversas pessoas denunciarem que haviam sido vítimas de estelionatários.

Uma quadrilha teria vendido falsos cursos de mestrado e doutorado. Dezenas de pessoas realizaram o cadastro no Instituto Qualifique e Consultoria em 2014, onde as vagas para o suposto mestrado custavam o total de R$24.450,00 por aluno. Esse valor era divido em mensalidades que as vítimas pagaram até 2019. Ao fim dos estudos, as vítimas descobriam que os cursos, quando muito, não passavam de especializações. Alguns deles nem tinham valor acadêmico no MEC.

O delegado explica ainda que várias outras irregularidades foram notadas, como o fornecimento de material com indicação errônea, informações contraditórias fornecidas pelos representantes do Instituto e até mesmo a dificuldade para localizar tais pessoas.

A quadrilha atuava em vários estados

O grupo não atuava só em Manaus, mas também no Maranhão e no Paraná. Os investigadores da DERFD trabalharam em conjunto com as Policias Civis dos dois estados. Após a investigação, os policiais chegaram ao nome de Três representantes da empresa: Márcio Fabrício da Silva, Katarina Souza Correa, Jacobe Almeida Barbosa.

Jacob foi preso hoje e era pré-candidato a prefeito em uma cidade do Maranhão – Divulgação

Katarina foi presa em Curitiba no Paraná e Jacobe Almeida Barbosa foi na Cidade de Timon no Maranhão. Ele inclusive estava como pré-candidato à prefeitura do município de Parnarama, também no estado nordestino. As duas prisões aconteceram hoje.

Em Manaus, o alvo da operação foi o suposto sócio, Márcio Fabricio da Silva, que representava o grupo criminoso no Amazonas. As equipes de investigação da Derfd não conseguiram localizar o suspeito em nenhum dos seus possíveis endereços. Ao todo cerca de mil pessoas foram vítimas dessa quadrilha.

Segunda prisão por estelionato

Márcio Fabricio da Silva é um velho conhecido da Justiça. Em uma breve consulta ao Tribunal de Justiça do Amazonas encontramos um processo de 2018 que ele foi preso também por estelionato.

Certificados que foram apreendidos em 2018 – Foto: Erlon Rodrigues/PC-AM

O crime era bem parecido, ele vendia certificados falsos de pós-graduação. Ele chegou a ser preso preventivamente, mas foi solto para responder em liberdade. No processo 0636009-91.2018.8.04.0001, consta que Márcio foi preso no dia 9 de Agosto de 2018. Ele estaria entregando atestados falsos em um Salão de Beleza na zona Centro-Sul. Durante a prisão, ele estava com uma pasta contendo diversos certificados de conclusão de curso supostamente falsos.

Agora a polícia pede ajuda para encontrar o suspeito. Se você foi vítima dele, ou souber a sua localização, denuncie no número 190 ou 181.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *