fbpx

Esposa acha marido morto após sonhar com local do corpo

Compartilhe!

A esposa do catador de metais Rafael Diniz Ribeiro, de 30 anos, encontrou o corpo do marido sem vida após sonhar que ele estaria morto em uma área de mata. O curioso caso aconteceu na manhã desta sexta-feira (23) em um terreno baldio na comunidade União da Vitória, no bairro Tarumã-Açu, zona Oeste de Manaus.

Rafael havia saído para trabalhar na manhã anterior e desde então não havia retornado para casa, provocando preocupação em familiares. Após uma noite desaparecido, a esposa de Rafael afirmou ter sonhado com o marido morto em uma área repleta de mato, e, ainda pela manhã, começou a procurá-lo com a ajuda de conhecidos.

Leia mais: Jovem some no Tarumã e família pede ajuda para encontrá-lo

Após se deparar com um terreno baldio, a mulher perguntou a moradores próximos se haviam visto seu marido nas proximidades. Rafael foi reconhecido por pessoas que afirmaram tê-lo visto entrar no terreno em questão e, ao adentrar no espaço, a própria esposa encontrou o corpo do marido morto, jogado ao chão, já em processo de decomposição.

Segundo familiares, o catador era um homem considerado tranquilo e vivia de trabalhar com metais, já que além de catador, ele também trabalhava como soldador. A vítima já tinha uma passagem registrada, há cerca de oito anos, pelo crime de tráfico de entorpecentes, chegando, inclusive, a romper a tornozeleira eletrônica que utilizava no período, mas os parentes asseguram que o homem não tinha mais envolvimento com a criminalidade.

Após policiais militares da 20ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) A perícia identificou um disparo na nuca, o que pode levar a crer que o crime se trate de mais uma execução em Manaus, que vem registrando seguidos casos semelhantes devido a intensa disputa entre grupos rivais pelo controle do tráfico de drogas no Amazonas.

Policiais da Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS) foram até o local, onde deram início ao processo de coleta de evidências e informações que auxiliem na investigação. A Polícia Civil deve procurar identificar os suspeitos, bem como esclarecer os motivos e as circunstâncias que levaram ao assassinato do catador.

Imagem: Reprodução Em Tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *